10 de jul de 2011

A BANDEIRA PAULISTA

Você sabia que a Bandeira paulista, cujo modelo se originou da proposta do escritor e jornalista Júlio Ribeiro, em 1888, pouco após a Abolição da Escravatura, só foi oficializada mais de meio-século depois? A história foi assim: em 16 de julho de 1888, Júlio Ribeiro, fundador do jornal "O Rebate", que fazia campanha pela República, lançou nas páginas de seu periódico a proposta de criação da bandeira de São Paulo. Ela foi descrita assim: "(a bandeira) simboliza de modo perfeito a gênese do povo brasileiro, as três raças de que ela se compõe - branca, preta e vermelha. As quatro estrelas a rodear um globo, em que se vê o perfil geográfico do país, representam o Cruzeiro do Sul, a constelação indicadora da nossa latitude astral ... Assim, pois, erga-se firme, palpite glorioso o Alvo-Negro Pendão do Cruzeiro!!!"



Mas, foi às vésperas do Movimento Constitucionalista de 1932 que ela foi adotada como símbolo dos Paulistas. No entanto, Getúlio Vargas, durante o Estado Novo, suspendeu o uso dos símbolos nacionais, incluindo a bandeira paulista, que só seria oficializada em 27 de novembro de 1946, sob o Decreto-lei 16.349 da Constituição Federal, que devolve aos Estados e municípios o direito de cultivar símbolos próprios.





Ao contrário do que o governo da época "plantou" na cabeça do povo, o Movimento Constitucionalista não era um movimento separatista, São Paulo não queria se separar do resto do país e tornar-se uma nação independente, mas, tão somente, queria liberdade, e lutava não apenas por São Paulo, mas, pelo Brasil.

Dessa forma, toda a heráldica da bandeira idealizada por Júlio Ribeiro foi ao encontro dos ideais constitucionalistas do Movimento conhecido como M.M.D.C. E assim, a bandeira ganhou um novo significado, talvez não oficial, mas que traduzia os ideais e o espírito combativo dos paulistas:

"DIAS E NOITES (listras brancas e pretas) OS PAULISTAS DEFENDEM (círculo branco) OS QUATRO CANTOS (quatro estrelas) DO BRASIL (mapa ao centro do círculo - mostra que o movimento era pelo Brasil), MESMO COM O SACRIFÍCIO DA PRÓPRIA VIDA (retângulo vermelho - sangue)"



Outra prova de que o Movimento de 32 era pelo Brasil é o Brasão de Armas do Estado de São Paulo, que foi instituído em 1932 pelo Decreto nº 5.656, e criado pelo pintor Wasth Rodrigues, que traz em um listel abaixo do escudo o dístico "PRO BRASILIA FIANT EXIMIA", que, em Latim, significa "FAÇAM-SE EM PROL DO BRASIL AS MELHORES COISAS".



Nenhum comentário:

Postar um comentário