24 de abr de 2011

2010

Podemos considerar que como a fundação do Grupo Escoteiro Cisne ocorreu em agosto de 2009, aquele ano, em termos de estruturação, foi o período dos “Primeiros Passos”. Assim, 2010 foi o ano em que o G. E. Cisne efetivamente começou a se estruturar como Grupo Escoteiro, tanto em relação à própria estrutura formal, como também em relação às atividades desenvolvidas. Desde o início do ano algumas novidades foram sendo implantadas, como a atividade externa mensal, que consiste numa atividade realizada fora das dependências do Instituto Cisne e que esteja relacionada com o(s) tema(s) trabalhado(s) no mês, como forma de consolidar o aprendizado. Essa atividade normalmente é realizada em forma de visita, excursão, passeio, etc.
Outro processo implantado e que trouxe excelentes resultados foi a reunião de chefia que passou a ser realizada no final de cada atividade semanal. Nessa reunião, os escotistas realizam a avaliação das atividades realizadas e o planejamento das reuniões, eventos e outras atividades para as semanas subseqüentes.
Também cabe salientar que a Chefia participou de vários cursos específicos, ministrados pela UEB – Região SP.


Dois eventos foram marcantes no mês de junho: o primeiro foi a participação da Tropa Escoteira no 8º ARTE – Acampamento Regional de Tropas Escoteiras, evento que reuniu mais de 1000 escoteiros de todo o Estado, em Cotia, e onde os escoteiros puderam participar de várias bases de atividades, porém, a despeito do grande número de participantes de diversos Grupos Escoteiros, a interação com esses grupos foi muito pequena, quase nenhuma. Além disso, o mau tempo aliado às “goteiras” de algumas barracas, fez com que o G. E. Cisne deixasse o 8º ARTE no 3º dia e continuasse o acampamento nas dependências do Instituto Cisne, o que foi bastante proveitoso. Os jovens gostaram bastante das atividades desenvolvidas, uma “conversa” ao pé do fogo, temperada com pinhões assados na fogueira na noite de sábado e uma pista de obstáculos no domingo.


Logo em seguida ao acampamento, no sábado seguinte, foi realizado o Fogo de Conselho do Centenário, em comemoração aos 100 anos de Escotismo no Brasil. Tal evento consistiu em um Fogo de Conselho realizado por todos os Grupos Escoteiros, no mesmo horário. Nesse Fogo nossos jovens puderam vivenciar diversos aspectos da história do Escotismo Brasileiro, através das esquetes que elaboraram e apresentaram, além de consolidar valores e tradições do M. E.

No início de outubro (08 a 10) realizamos, finalmente, o 4º ACAMPACISNE, na cidade de Ribeirão Preto, na Fazenda Boa Vista pertencente ao pai de um dos escoteiros. O tema do acampamento girou em torno de uma lenda de um pergaminho perdido, e que, para encontrá-lo os jovens precisariam conhecer a fundo os quatro elementos e encontrar também o quinto elemento. Então passando pelos elementos (bases) seriam encontrados os pedaços do pergaminho, que juntos, poderiam indicar como encontrar o quinto elemento. Cada base representava um elemento da natureza e havia uma atividade a realizar: na base da terra, exploração da área e mapeamento, na base da água, com o apoio do Corpo de Bombeiros, os jovens experimentaram o uso de equipamentos de mergulho livre, na base do ar, construíram birutas e pipas, e, na base do fogo, realizaram o Fogo de Conselho, e, no dia seguinte, para encontrar o último pedaço do pergaminho ainda participaram de uma prova de corrida, onde cada patrulha corria com seus elementos unidos entre si por uma corda. Ao final, juntaram os quatro pedaços do pergaminho e descobriram o significado do quinto elemento.












Neste ano também dois jovens conquistaram especialidades, Diogo, as especialidades de História Brasileira, História Local e História Aeroespacial; e, André, a especialçidade de Estudos Desportivos. Todas elas em nível um.

Nenhum comentário:

Postar um comentário